Por que consumir Azeite de Oliva é bom?

Não é bom, é ótimo! Conheça nessa matéria 12 benefícios do consumo de azeite de oliva para sua saúde, além de dicas de como escolher o melhor, de como incluí-lo na sua alimentação e uma receitinha!

12 benefícios do azeite de oliva.

Cada dia mais os brasileiros estão adquirindo o azeite de oliva nas suas dietas por razões de saúde. Afinal o azeite quando ingerido ajuda seu corpo a absorver melhor as vitaminas lipossolúveis* (solúveis em gordura) como as A, D, E, K. É fonte de antioxidantes, ou seja, antienvelhecimento. Ajuda a prevenir doenças degenerativas e tem ação anti-inflamatória.

Separamos mais alguns benefícios do azeite de oliva:

1. Diabetes: O Azeite de Oliva é rico em gorduras monoinsaturadas que ajudam na prevenção da Diabetes Tipo 2;
2. Obesidade: pode ajudar no controle do peso, devido ao seu alto índice de nutrientes;
3. Saúde do Coração: Ajuda no retardo do envelhecimento cardíaco em conjunto com os antioxidantes que oferecem uma proteção contra a deterioração das células vermelhas do sangue;
4. Pressão Sanguínea: Tomar Azeite de Oliva todos os dias pode reduzir a hipertensão;
5. Ossos saudáveis: Ajuda a prevenir a perda de cálcio relacionado com o desenvolvimento da osteoporose durante o envelhecimento;
6. Ameniza a dor de Ouvido: O Azeite de Oliva é conhecido por ser um remédio natural para as dores de ouvido, pois ajuda a combater o excesso de cera;
7. Depressão: Pessoas que seguem a Dieta Mediterrânea, que é rica em Azeite de Oliva, possuem menor risco de desenvolverem depressão;
8. Cabelos Danificados: O Azeite de Oliva pode ser usado como um hidratante natural nos cabelos, evitando pontas duplas e o ressecamento;
9. Câncer do Cólon: Estudos realizados por cientistas espanhóis mostram que incluir o Azeite de Oliva na dieta ajuda a reduzir os riscos deste câncer;
10. Saúde da Pele: É usado em produtos para a pele pois é rico em antioxidantes e vitaminas A e E;
11. Câncer de Pele: O Azeite de Oliva é rico em antioxidantes e pode ajudar a reduzir o risco de melanomas malignos;
12. Digestão: Ajuda a ter uma sensação de saciedade, e ajuda o estômago a digerir os alimentos mais lentamente.

5 dicas para escolher o azeite mais saudável

Ao comprar no mercado o azeite de oliva é importante reparar alguns detalhes:

1. Dar preferência para o azeite extravirgem: pois ele contém mais nutrientes e menor acidez. Quando não for possível, escolha o tipo virgem.
2. Escolher o azeite com acidez até 0,8%: quanto menor a acidez, mais puro e melhor a qualidade do azeite.
3. Escolher o azeite puro, sem misturas com outros azeites ou óleos: essa informação pode ser encontrada nos ingredientes no rótulo. Certifique-se de que o azeite não é um misturado com outros óleos, como soja ou milho.
4. Pegar os azeites do fundo da prateleira, armazenados longe da iluminação: a exposição do azeite à luz e ao sol pode oxidar as gorduras monoinsaturadas e fazer com que o azeite perca suas qualidades nutricionais.
5. Escolher os azeites de embalagem escura e de vidro: isso previne que a luz entre em contato com o óleo e faça ele perder propriedades nutricionais.


Outra informação importante é acompanhar a fiscalização feita por órgãos, como o Inmetro ou pela Proteste, que avalia a qualidade de diferentes produtos e de azeites disponíveis no mercado. Isso evita a compra de produtos adulterados ou com fraude, o que prejudica o consumidor.

Como consumir o azeite de oliva 

Podemos utilizar o azeite de oliva para várias receitas, para não dizer em todas, você pode consumir em saladas, peixes, massas, carnes, entre outros. Ao consumir um pão, por exemplo, o melhor é comê-lo com azeite, pois é mais saudável do que a margarina, que é um alimento rico em gordura trans e passa por processo químico.

Países de origem grega são campeões no consumo do azeite de oliva. Em Creta, ilha grega, conhecida por sua alta produção de azeite tem a população conhecida como uma das mais saudáveis do mundo, com alta taxa de longevidade, tendo o governo um baixo gasto com saúde pública, tudo isso pesquisado e comprovado que tem relação com o alto consumo de Azeite de Oliva, que é fixo em todas as mesas de restaurantes e casas, consumido no pão desde o café da manhã, e em todos os pratos do dia a dia. A ingestão média de um cretense é surpreendente, chega a exceder 35 litros por ano.

Além de adicionar o azeite na alimentação, você também pode tomar um copinho (café) de azeite de oliva todos os dias.

Pode aquecer o azeite? Bom, o azeite começa a perder parte das propriedades antioxidantes ao ser exposto ao calor, principalmente quando passa dos 160°C (que é a temperatura para fritar um ovo, por exemplo). No entanto, dá para utilizá-lo tranquilamente para substituir a manteiga e o óleo se for fazer refogados e assados.
Tudo é uma questão de bom senso!

Como é produzido o azeite de oliva

Primeiramente, é importante destacar que o azeite de oliva é extraído das azeitonas que são produzidas em pés de oliveiras. O processo de extração desse óleo é bastante complexo. A produção do azeite acontece em seis etapas.
1º) Colheita: Durante a primavera, a oliveira começa a florescer. O período de colheita vai do verão até o final do outono e início do inverno. As azeitonas são colhidas de duas maneiras: manual ou através de um sistema em que se balança a árvore e as frutas caem sobre uma lona no chão.
2º) Transporte ao moinho: O segundo passo é levar as azeitonas para o local onde acontecerá a moagem. Os produtores precisam tomar cuidado para que a pele da fruta não se rompa, pois isso faria com que o processo de fermentação fosse iniciado, diminuindo a qualidade do azeite.
3º) Lavagem: Na terceira etapa, as azeitonas são lavadas. Os frutos são selecionados e as folhas e galhos retirados.
4º) Moagem: Na moagem, os frutos são triturados com caroço, formando uma massa oleosa.
5º) Extração: Na quinta etapa, o azeite é extraído da massa. Essa extração pode acontecer de duas maneiras: através da pressão ou através da centrifugação, processo mais moderno, fácil e eficaz.
6º) Armazenamento: Por último, o azeite é armazenado em recipientes vedados e mantidos em uma temperatura de até 18 graus. Esse processo precisa acontecer em um ambiente fechado, evitando ter luminosidade no local.

Bolo de azeite de oliva com laranja

Ingredientes
2 xícara (250g) de farinha de trigo
1 3/4 xícaras (350g) de açúcar orgânico
1 ½ colher de chá de sal
½ colher de chá de bicarbonato de sódio
½ colher de chá de fermento químico
1 1/3 xícaras (315ml) de azeite de oliva (escolha um de boa qualidade! o sabor realmente aparece)
1 ¼ xícaras (295ml) de leite
3 ovos
1 ½ colher de sopa de raspas de laranja
¼ xícara (60ml) suco de laranja

Modo de preparo
Pré-aqueça o forno a 180º. Unte uma assadeira redonda de 22cm de diâmetro com manteiga e forre o fundo com papel manteiga. A sua assadeira deve ter ao menos 5cm de altura.
Numa tigela misture a farinha de trigo, o açúcar, o sal, o bicarbonato e o fermento químico. Em outra misture os demais ingredientes. Acrescente os ingredientes secos aos molhados mexendo para incorporar bem. Pare assim que não houver mais nada de farinha seca aparente.
Transfira a mistura para a assadeira preparada e leve ao forno por aproximadamente 1 hora ou até ficar dourado e um palito inserido no meio sair limpo.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre o azeite de oliva? Então, não esqueça de deixar sua opinião nos comentários e compartilhar com seus amigos.
Até mais!

Últimos post